Mês de abril com atividade turística com expressão praticamente nula

Mês de abril com atividade turística com expressão praticamente nula

O Instituto Nacional de Estatística – INE revelou que a atividade turística obteve uma expressão praticamente nula durante o mês de abril, refletindo os efeitos da pandemia de COVID-19.

O setor do alojamento turístico registou 60,1 mil hóspedes e 175,5 mil dormidas em abril de 2020, correspondendo a variações de -97,4% e -97,0%, respetivamente. As dormidas de residentes recuaram 93,0% e as de não residentes decresceram 98,6% (-58,9% no mês anterior).

Os rendimentos totais no mês em análise registaram uma variação de -98,3%, situando-se em 5,7 milhões de euros. Os proveitos de aposento fixaram-se em 5 milhões de euros, diminuindo 98,0%.

Com diminuições expressivas, tanto na tipologia de alojamento, como nas regiões turísticas, o único indicador com crescimento neste mês foi a estada média, justificado pelo próprio perfil do turista que pernoitaram nos estabelecimentos de alojamento turístico.

Em abril, no contexto do estado de emergência, cerca de 83,1% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes.

No que diz respeito à análise do primeiro quadrimestre de 2020, o INE indica que o número de hóspedes caiu cerca de 45%, para 3,8 milhões de hóspedes, e o de dormidas 38%, para 1,8 milhões de dormidas. Quanto aos proveitos totais, estes caíram 48%, para os 475 milhões de euros e os de aposento para os 340 milhões de euros, uma quebra também de 48%.

 

Saiba mais AQUI.