Notícias

WTTC reflete o futuro das viagens e turismo

WTTC reflete o futuro das viagens e turismo

A World Travel & Tourism Council – WTTC lançou um novo relatório relativamente às implicações das tendências para cada um dos quatro principais intervenientes do setor das viagens e turismo: turistas, empresas, mão-de-obra e comunidades.

O relatório, elaborado em conjunto com a empresa de consultoria Oliver Wyman, conclui que os consumidores se preocupam, cada vez mais, com a sustentabilidade das marcas e com as de medidas de saúde e higiene dos destinos turísticos.

O relatório apresenta ainda recomendações sobre como o setor pode assegurar uma recuperação mais integrada, entre as quais:

  • A abertura de fronteiras e repatriamento: uma abordagem harmonizada para remover as restrições de viagens, com uma avaliação de risco anterior, bem como testes estandardizados e requisitos de rastreio nas partidas;
  • A definição de padrões comuns de saúde e segurança: os setores público e privado devem chegar a um acordo comum sobre a implementação de padrões em todas as indústrias dentro do turismo;
  • O reforço de projetos de apoio aos trabalhadores: proporcionar proteção salarial e subsídios de vencimentos bem como cheques de incentivo geral ao consumidor e suspensões de pagamentos fiscais:
  • O incentivo ao consumidor para viajar: introduzir incentivos ao consumidor para gastar em viagens, começando pelos turistas internos e expandindo para regionais e internacionais o mais depressa possível e quando for adequado;
  • A promoção do turismo começando pelas viagens domésticas e regionais: para capitalizar a recuperação inicial, os governos, organismos de turismo e organizações devem dirigir os seus esforços iniciais de marketing e promoção para incentivar as viagens internas e regionais. Devem também preparar e fornecer incentivos promocionais e de marketing para estimular a retoma do turismo interno o mais depressa possível;
  • O alargamento das infraestruturas digitais a destinos rurais: investir em infraestruturas digitais de destinos emergentes e áreas remotas será essencial, bem como melhorar as competências digitais dentro das comunidades locais;
  • A integração identidades digitais: acelerar a adoção de identidades e soluções digitais será fundamental para maximizar a precisão das proteções de saúde e segurança, reduzindo as parcialidades no controlo de fronteiras e agilizando o movimento de passageiros;
  • A cultura de trabalho e do local de trabalho deve ser repensada: a mudança rápida para o teletrabalho vai exigir que os setores público e privado se unam para determinam como otimizar os novos planos de trabalho;
  • Devem ser estimuladas práticas de sustentabilidade: desenvolver e proporcionar incentivos para estimular a implementação de medidas de sustentabilidade dentro do setor privado.

 

Aceda ao documento AQUI.

Image
© 2022 Câmara Municipal de Sintra
Centro Cultural Olga Cadaval
Praça Dr. Francisco Sá Carneiro
2710-720 SINTRA
Image
Image