Notícias

O Festival de Sintra está de regresso para a sua 58.ª edição

O Festival de Sintra está de regresso para a sua 58.ª edição

A Câmara Municipal de Sintra apresentou, esta terça-feira, no Palácio Nacional de Queluz, a 58.ª edição do Festival de Sintra, que está de volta com um cartaz fiel ao seu cunho de excelência e ecletismo.

Presidente da autarquia, Basílio Horta, sublinhou que “a qualidade dos artistas sempre foi um marco na história dos festivais de música de Sintra, mas creio que se vai mais longe este ano, com um cartaz tão diversificado, que conseguiu abrir as portas a novos públicos e novos formatos”.

“Este é um grande festival, feito de qualidade, de surpresa, de descentralização, um festival de nível nacional e internacional que alia vários públicos, e acima de tudo um festival acessível ao grande público”, adiantou o autarca. 

O diretor artístico do Festival de Sintra, Martim Sousa Tavares refere que “esta versão do Festival de Sintra honra os seus valores fundamentais: compromisso com a excelência e programação eclética. Sei que qualquer pessoa encontrará neste cartaz algo que lhe aguça o apetite, e muita da nossa oferta só se encontra no Festival de Sintra, como o concerto ao nascer do sol ou o duelo de pianistas. Também me deixa especialmente feliz a política de bilheteira, assente em valores acessíveis e com muita oferta gratuita!”.

Este ano, solistas de renome internacional voltam a pisar os palcos de Sintra em concertos a solo, de música de câmara ou com orquestra, numa programação que mantém a aposta no talento nacional e emergente e que vai decorrer de 13 a 23 de junho.

Os formatos distintivos continuam presentes nesta edição, numa aposta ainda mais forte, e o público que descobriu o gosto pelas caminhadas-concerto, pelo concerto ao nascer do sol ou pelo duelo de pianistas, é agora convidado a não perder também um concerto nas trevas e outro à meia-noite sob a luz da lua cheia.

Para a abertura da 58ª edição do Festival de Sintra, o aclamado Quarteto Modigliani apresenta um concerto único, dedicado ao espírito italiano e será uma ode ao pôr do sol, no Palácio de Monserrate.

No dia 15 junho, haverá uma Caminhada-Concerto - “Um piano a dar para o mar”- com Tomás Wallenstein, onde o público partirá do centro histórico da Vila de Sintra, num percurso entre o património secular e as paisagens saloias, até chegar aos jardins da Quinta Mont Fleuri, onde um piano de cauda com vista para o infinito aguarda a chegada de Tomás Wallenstein, para um concerto onde dará a ouvir uma seleção de temas do seu cancioneiro de toda a vida.

Sem dúvida um dos exclusivos do Festival de Sintra, é o Duelo de Pianistas que regressa este ano, com Fabrice Eulry e Pierre-Yves Plat, no dia 19 de junho, pelas 21h00, no Palácio Nacional de Sintra. Desta vez, defrontam-se dois destacados solistas franceses, famosos pela sua verve e espírito camaleónico ao piano, cujo domínio vai de Chopin ao boogie-woogie ou vice-versa. O público poderá esperar todo o tipo de picardias e desafios musicais, virtuosismo desabrido, citações e paráfrases melódicas, assim como repertório tão conhecido como inesperado.

Porque há histórias que são intemporais, e o Natal é quando se quer, o Festival de Sintra propõe um espetáculo para famílias, um dos mais amados títulos infantis de Sophia de Mello Breyner Andresen, numa leitura encenada com a música de Eurico Carrapatoso e as ilustrações de Mariana, a Miserável, no dia 22 de junho, pelas 11h30, no Centro Cultural Olga Cadaval.

Outro dos momentos altos do Festival, será a caminhada-concerto surpresa -“Meia-noite e lua cheia na Quinta da Regaleira”-, no dia 22 junho, pelas 23h30. Se a Serra de Sintra é o lugar de excelência para acontecimentos místicos e sobrenaturais, então a Quinta da Regaleira é o seu epicentro. Neste concerto, em noite de lua cheia e à meia-noite, o público terá oportunidade de estar no sítio certo e à hora certa para assistir a algo especial.

É em ambiente de festa que o Festival de Sintra de 2024 encerra, no dia 23 de junho, num concerto cheio de energia, com um solista de renome mundial e ao som de uma das mais apreciadas sinfonias de todos os tempos. Xavier de Maistre e Jovem Orquestra Portuguesa com o concerto "Em festa ao som da harpa".

Palácio de Monserrate, Palácio Nacional de Sintra, Igreja Paroquial de Colares, Adega Regional de Colares, Centro Cultural Olga Cadaval, Igreja de Santa Maria, Hotel-Palácio de Seteais, Palácio Nacional de Sintra e Quinta da Regaleira são alguns dos lugares icónicos da história sintrense que vão receber este Festival.

O Festival de Sintra, o mais antigo Festival do género a nível nacional, é uma organização da Câmara Municipal de Sintra e tem lugar de 13 a 23 de junho em diversos locais do concelho.

Mais informações e programa AQUI

Bilhetes à venda brevemente. 

Image
© 2024 Câmara Municipal de Sintra
Câmara Municipal de Sintra
Largo Dr. Virgílio Horta
2714-501 Sintra
Image
Image