As camélias de Sintra

As camélias de Sintra

Entre outubro e abril os parques, quintas e jardins de Sintra são animados pelas graciosas flores das “japoneiras”, sendo estas motivo para bailes e festas.

A introdução de camélias em Sintra no Parque da Pena e o gosto pelo cultivo de variedades no século XIX deveu-se fundamentalmente a D. Maria II e a D. Fernando. Estas flores foram trazidas dos melhores viveiristas de França, Bélgica, Itália e Inglaterra e foram mais tarde incorporadas as variedades de criação portuguesa, vindas sobretudo do Porto.

Destas coleções, a mais importante continua a ser a de D. Fernando, plantada pelo jardineiro francês François Bonnard, no hoje conhecido como o Jardim das Camélias, no Parque da Pena.

Todos os membros da família real portuguesa dessa época foram comemorados com uma camélia denominada com o seu próprio nome. Neste sentido, encontramos:

‘D. Maria II, Rainha de Portugal’ – camélia, vermelha, cor de cereja;

‘D. Maria Pia, Rainha de Portugal’ – camélia branca virgem com riscas de carmesim

‘D. Pedro V, Rei de Portugal’ –  camélia branca pura com marcas e riscas cor de rosa;

‘D. Pedro, Imperador do Brazil’ – camélia branca com riscas carmesins; 

“Princeza D. Amelia’ – camélia branca pura;

“Princeza Real’ – camélia vermelha, cor de cereja com manchas brancas;

‘D. Carlos Fernando (Príncipe Real)’ – camélia cor de rosa delicado;

‘Infante D. Augusto’ –  camélia cor de rosa com riscas brancas.

O Jardim da Condessa d’Edla tem, também, uma importante plantação de camélias, não faltando a camélia ‘Condessa d’Edla’ de cor branca pura.

Estas flores invernais também podem ser vistas noutras propriedades geridas pela Parques de Sintra, nomeadamente no Vale dos Fetos de Monserrate e nos socalcos do jardim do Palácio Seteais, na Vila Sasseti e nas várias Quintas e Jardins de Sintra.

Em Sintra, a presença de Camélias é ainda hoje muito importante, e as exposições anuais,  promovidas desde 2009 pela Parques de Sintra Monte da Lua, com o apoio da Associação Portuguesa de Camélias e de especialistas em camélias, vem permitir a promoção científica da enorme coleção de Camélias existente na área. As várias coleções são objeto de estudo, classificação e recuperação com o objetivo de vir a ser os mais importantes acervos de variedades históricas portuguesas no sul do país.

O Parque da Pena recebeu a 14 de março de 2014, em Pontevedra,Espanha, a distinção de “Jardim de Camélias de Excelência” pela International Camellia Society (ICS), durante o Congresso bianual desta associação.